Voltar para o início

Influenciadores digitais: hobby ou profissão?

Você já deve conhecer aquela frase: “escolha um trabalho que você ama e não terá que trabalhar um dia sequer em sua vida”. Se foi mesmo Confúcio que falou, não temos certeza. Mas podemos afirmar que os influenciadores digitais levaram essa afirmação a sério!

Eles trabalham, falam e vivem do que gostam — o que é o sonho de muita gente! Mas em que momento o hobby pode se tornar uma profissão? Será que dá pra largar um trabalho formal pra se dedicar à influência digital, como muitos já estão fazendo?

Os influenciadores digitais já perceberam que dá! Só que, pra ganhar dinheiro com isso, tem que trabalhar muito!

Nesse post, vamos entender melhor sobre a profissão de influenciador digital, que vai muito além do hobby. Vamos lá?

O que fazem os influenciadores profissionais?

Pra quem olha de fora, ser um influenciador é muito glamouroso e parece um “dinheiro fácil”. Mas tem muito trabalho por trás. Vamos agora entender o que essa atividade envolve:

1. Produzir conteúdo

A base do trabalho dos influenciadores digitais é a produção de conteúdo. Eles precisam publicar no blog, no Facebook, no Instagram, no YouTube pra mostrar ao mundo o que têm a dizer e, assim, conquistar seguidores. E a produção de conteúdo já envolve mais atividades do que você imagina:

  • Criar um blog, canal no YouTube e/ou perfis nas redes sociais
  • Escrever e revisar textos
  • Tirar e tratar fotos
  • Gravar e editar vídeos
  • Divulgar o conteúdo
  • Investir em informação e qualificação na área de atuação

2. Interagir com o público

Só que não basta ganhar um monte de fãs, assinantes e seguidores — é preciso interagir com a audiência pra conquistar sua fidelidade. Por isso, o que sustenta esse trabalho é o relacionamento com o público que eles constroem. Mas como acontece esse relacionamento?

  • Responder comentários
  • Tirar dúvidas por e-mail ou nas redes sociais
  • Curtir, comentar, compartilhar/repostar conteúdos dos seguidores
  • Analisar e conhecer o perfil do público

3. Relacionar-se com as marcas

Quando a audiência se torna fiel, porque confia no produtor de conteúdo, ele se transforma em um influenciador. A partir desse momento, ele pode profissionalizar o seu hobby e ganhar dinheiro com esse trabalho. Mas isso traz algumas novas atividades.

Algumas marcas entrarão em contato. Então, o que dizer a elas? Como negociar? O que deve ser oferecido? Qual preço deve ser cobrado? Pra conseguir fechar parcerias, o influenciador profissional deve saber também interagir com as marcas, seja diretamente com elas, seja através de agências. Mas o que isso envolve?

  • Definir um preço pro seu serviço
  • Criar um mídia kit com perfil da audiência, formatos de conteúdo, valores, prazos etc.
  • Negociar com as empresas
  • Participar do desenvolvimento de campanhas (em alguns casos)

4. Divulgar o trabalho

Mas nem sempre as marcas vão procurar o influenciador. Se o objetivo é alcançar o sucesso, é preciso também tornar o seu nome conhecido pra conquistar mais parcerias. Por isso, outras atividades entram também no dia a dia:

  • Prospectar parceiros
  • Fazer contatos com a imprensa
  • Investir em marketing digital (redes sociais, e-mail marketing, SEO etc.)
  • Participar de eventos na área de atuação

Dessa forma, podemos concluir: não é fácil como parece! O influenciador profissional é também um empreendedor, que precisa lidar com diversas atividades em diferentes áreas pra administrar seu negócio.

De olho nesse desafio, surgiram algumas agências especializadas, que fazem a intermediação entre os influenciadores que querem levar o seu trabalho como uma profissão e as marcas que querem investir em Marketing de Influência.

É esse nível de profissionalismo que o mercado está vendo atualmente. E é assim que as marcas e os influenciadores estão alcançando bons resultados!

Agora você já entendeu todo o trabalho que ser um influenciador profissional envolve, entenda melhor como a internet se tornou uma via pro sucesso.